Tibagi – PR


Em novembro de 2016 ( a Manu estava com 11 meses) estivemos em Tibagi – Paraná, distante aproximadamente 300km de São Bento do Sul. Aventura da vez: Canion Guartelá.

Tibagi é localizada na região dos Campos Gerais no estado do Paraná. É uma cidade pequena, porém com muitos atrativos naturais.

No dia em que chegamos, faríamos a trilha no parque ao Canion Guartelá, mas estava garoando e decidimos não arriscar para evitar um resfriado na Manu. Aproveitamos o dia com nossos amigos para conhecer duas famosas cachoeiras: A Cachoeira Puxa Nervos e Salto Santa Rosa.

Em ambos os locais o acesso é fácil e chega de carro bem próximo, tendo que caminhar um pouco entre as trilhas, as quais são leves e bem demarcadas.

Para conhecer as cachoeiras pagamos o valor de R$ 5,00 por pessoa na cachoeira Puxa Nervos  e no Salto Santa Rosa R$ 10,00. Ambas são muito bonitas. A Manu não precisou pagar…hehe

No segundo dia conseguimos realizar a trilha do Canion Guartelá. A Manu foi na mochila, se sentindo bem confortável, apesar do vento que era gelado, o dia estava quente. Passamos protetor no rosto da Manu, porém não perto dos olhos, para não correr o risco de ardê-los, resultado, ela ficou com uma faixinha vermelha entre os olhos e nariz, que dó!!! Como a menina é forte, não chorou rsrsr, mas nós ficamos com peso na consciência. A trilha da mesma forma é bem demarcada, porém um pouco mais longa, com aproximadamente 5.000 metros de extensão (ida e volta), com acesso às piscinas naturais do Arroio Pedregulho (banho permitido), ao mirante do canyon do Rio Iapóe  e à cachoeira Ponte de Pedra. Levamos 2horas e meia para completar a trilha. A entrada no parque é gratuita.

Apesar de ser permitido tomar banho em alguns locais e mesmo a vontade sendo grande, o frio não nos encorajou… A Manu curtiu bastante a trilha, estava tão a vontade que até tirou um cochilo na mochila. Fizemos um lanchinho no mirante para o Cânion, com uma linda vista.

Apesar da previsão do tempo ser de calor (mínima 18 máxima 27°), fez muito frio, ainda bem que fomos preparados com blusas quentinhas e touca.

De volta na pousada, fizemos nosso almoço. Como a pousada em que nos hospedamos conta com uma cozinha comunitária, nós preparamos nossas refeições. Para a Manu levamos potinhos de comida salgada da Nestlé, ela comeu super bem, também lambiscava sempre nossa comida.

Na pousada havia muitos animais, patos, galinhas, gatos, cavalos. A Manu ficou encantada, pois adora animais. Pode ajudar a alimentar as galinhas, observar os bichinhos, tudo na maior alegria.

Esta viagem exigiu um pouco mais de logística e preparação, pois preparamos nossa própria comida, então levamos carne, carvão, arroz, saladas, comidas para a Manu, roupas e calçados de frio e de calor para nós 3. Equipamentos para as caminhadas, termômetro, remédios para tudo, caso fosse necessário, e que, graças a Deus não precisamos. Comidinhas e água para as quase 5h de viagem dentro do carro (com as paradas para trocar a fralda e ir ao banheiro).

No terceiro e último dia de viagem, resolvemos visitar o Parque Histórico de Carambeí, uma réplica de Vila “Holandesa” na cidade. Como era a caminho valeu a pena conferir de perto esta vila singela e bem cuidada. Uma verdadeira imersão de cultura, com cada espaço pensado e decorado com todo cuidado para ser o mais próximo do original.

 

O passeio em família nos diverte, ensina, aproxima!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *