Na vida mais ou menos. 8


E cada vez mais necessitamos de relacionamentos inteiros, entregues. Cada vez mais, mais ou menos trabalhamos, mais ou menos ouvimos o que nossos filhos tem a dizer, porque estamos na frente da tela do computador, rede social, ou simplesmente pensando na conta que temos a pagar.

No mundo do mais ou menos é mais tranquilo viver. Não precisamos nos esforçar tanto, amar tanto, chorar e sofrer tanto. É mais superficial. A gente vai levando e pronto. Não há frustrações, mas também não há vontades e desejos sinceros.

E o que nos move e nos motiva? Não seria justamente nossa vontade de fazer ou viver algo verdadeiramente?

Nossos relacionamentos precisam ser inteiros! Nos entregar ao nosso cônjuge, aos nossos amigos, aos nossos filhos.

É mais difícil ser inteiro? Claro que sim! Pois neste caso sentimos de verdade, temos emoção. É preciso mais paciência, perseverança e principalmente dedicação.

Mas é exatamente isso! Relacionamento exige dedicação. Assim como no livro do pequeno príncipe: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, lembra? Você escolheu ser pai ou mãe, ou se, simplesmente “aconteceu”, você gerou um ser, uma vida e és responsável por ele, para sempre.

As pessoas que mais ou menos sentem, mais ou menos trabalham, mais ou menos se relacionam irão passar a vida sendo pessoas mais ou menos. É preciso muito mais! A vida é uma dádiva que merece ser vivida realmente! Nós fomos feitos para sermos felizes, e isso não quer dizer que precisamos consumir e ter desenfreadamente, que podemos atacar o direito do outro para satisfazer nossa egoísta vontade, que não podemos ficar tristes nunca. Mas, resgatar a essência daquela felicidade interior, essa que, nada do mundo exterior irá completar pois está dentro de cada um de nós. A partir desse momento iremos valorizar ainda mais a nossa existência, se voltar para dentro.

É necessário voltar a sentir essa energia e vontade que existe em cada um de nós. Ficamos cada vez menos comovidos, e vivemos mais no automático, da agenda, dos compromissos. Não livramos nossa cabeça para que tenha espaço de relaxar, esvaziar, aliviar. E é justamente quando “aliviamos” que nos voltamos à nós, nossa criatividade, nossas verdadeiras vontades. Vamos nos redescobrindo, reinventando, poder este que é lindo no ser humano!

Viver mais ou menos é pura ilusão e desperdício, perda de um tempo precioso que não volta.

Vamos deixar de ser mais ou menos para sermos pessoas inteiras! Nos relacionar de verdade, nos dedicar de verdade, sermos esposa ou marido entregues para fazer seus companheiros felizes e que seja recíproco! Vamos ser pais entregues aos nossos filhos. Não precisamos e não podemos estar com eles a todo momento, mas que, quando estivermos possamos nos dedicar à eles, a ouvir verdadeiramente o que tem a dizer, ou simplesmente ficar um tempo abraçadinho curtindo o abraço ou deitados na grama observando as nuvens ou as estrelas. Não há educação melhor (não me refiro a instrução, mas a educação), mostrar-lhes o quão é necessário dar um tempo de todas as tecnologias e coisas que tiram nossa atenção e aproveitar momentos verdadeiros ao lado de pessoas que amamos. Estes são ensinamentos e lembranças que o guiarão para toda a vida, o quanto esses momentos são importantes, necessários, faz tão bem! E precisa mais felicidade que isto?

Sibele Lima.

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 pensamentos em “Na vida mais ou menos.

    • Crescendo na natureza Autor do post

      Muito obrigada Naya! Que possamos ser pessoas inteiras, sempre! Ficamos muito felizes que acompanhes o blog, está sendo sendo feito com muito carinho. Grande beijo.

  • Juceliane

    Hj em dia e td tao corrido ….faz aqui faz la faz td….mds as vezes ficamos ligados n automatico a afff quando nos damos conta passou ….td … So mesmo parando um pouco p refletir vemos o quanto perdemos….em varias areas ….e infelizmente existem coisa q naum podemos concertar…ou que adorariamos q voltasse …ate mesmo q pessoas as quais naum tivemos muito tempo….que ja naum estao conosco e naum temos cm faze- las voltar ….

    • Crescendo na natureza Autor do post

      E como o tempo passa, e como nos arrependemos de coisas que não fizemos. Sempre haverá coisas por fazer, acabamos dando prioridade para aquilo que achamos urgente, mas as vezes o tempo é implacável e nos tira bens muito preciosos!

  • Daniela Lima Burg

    Posso afirmar que foram palavras para aquecer o coração e um choque de realidade!
    Vivamos intensamente…
    Sejamos intensos…
    Chega do mais ou menos!
    Chega de ser mornos.

    Muito bom Bely.