Minha melhor versão de mãe. 8


Certamente eu me sinto uma mãe muito melhor quando estamos na natureza, uma versão melhor de mim mesma! Mais alegre, amável, paciente, presente!

A Manu pode se sujar, brincar, comer a vontade! E isso significa as vezes comer areia, mato e até alguns bichinhos já foram engolidos, porque realmente não podemos fugir desta verdade!!

A Manu está com 1 ano e 4 meses e agora quer comer sozinha. Do jeito dela, consegue colocar algumas colheradas na boca, mas a maior parte da comida acaba indo pro chão e pra roupa. É claro que eu preciso compreender, manter a calma e deixa-la se alimentar sozinha. Mas este exercício é difícil quando você já limpou, organizou a casa, tem algum compromisso com hora marcada e precisa sair. Na verdade, nesses momentos, a minha vontade é que eu consiga alimentá-la, limpinha e pronto! Simples assim! Heheh

E quando estamos no ambiente externo, é bem mais fácil! Fazemos piqueniques embaixo do pé de limão, ela pode comer suas frutas a vontade, pegar com a mão, derrubar na grama e comer de novo, fazer uma lambança e se divertir! E ao ficarmos com preguiça ou cansadas, deitamos na grama, podemos observar as nuvens, ou a sombra que o sol faz!

Sem falar que, entretê-la em dias de chuva é bem mais difícil! Como tudo parece (e realmente é) mais fácil quando tem sol. Primeiro que nosso humor já fica muito melhor e de nossos pequenos também! Consigo soltá-la na grama e lá encontra diversos passa tempos! Vai ao quintal espremer os tomatinhos que caíram no chão, arranca cebolinhas, morde as folhas de couve, lambe o limão, e por aí vai…

Mesmo sem querer ela acaba estudando as plantas, colhendo as florzinhas ou matinhos que nascem na grama. Nossos bebês são pequenos, grandes exploradores!

Mas, muito mais do que apenas vê-la suja, descabelada, e as vezes com os dedinhos picados por formigas, a vejo feliz, livre! E eu também me sinto assim, confesso que, um pouco é porque a casa está organizada do jeito que deixei. Diferente de quando estamos dentro de casa em um dia chuvoso, organizo o quarto dela, vou organizar a cozinha e quando retorno parece que passou um furacão e está tudo novamente no chão, na poltrona de amamentação. O guarda roupa com as gavetas abertas e limpas, pois todas as peças já foram tiradas. Claro que devemos ter muita paciência para tentar ensinar-lhes a guardar novamente, mas tem dias que realmente estamos mais agitadas ou com pressa, ou com TPM e menos paciência, o que é normal, pois somos mães, mas ainda assim seres humanos, também nos sentimos frustradas as vezes!

Quando estamos em contato com a natureza, me sinto diminuindo o ritmo e até minha voz parece ficar mais tranquila. É tão mais simples, mais fácil! É preciso somente estar confortável, desligada de tudo e tendo um tempo só com a minha pessoinha amada! São momentos lindos em que minha atenção está voltada à ela, aos seus gestos, caretas e risadinhas. É um momento em que me pego pensando: nossa, fui eu mesma quem fez? Com a ajuda do pai, é claro! rsrs.

Nesses instantes meu coração se enche de gratidão e agradeço a Deus a dádiva de ser mãe!

E ao escrever este relato estou em lágrimas, porque nós mães, muitas vezes só focamos naquilo em que falhamos, que deveríamos ter feito e não fizemos, ou no tempo em que não estamos com nossos filhos. Mas, nós somos incríveis!!! Cuidamos deles, deixamos de comprar pra nós e dar à eles, sem falar das noites sem dormir zelando o soninho, na roupa, na comida, sempre prontinhos e limpinhos para que não passem necessidade, e tantas outras coisas que nos privamos para que fiquem bem! Sim, isso é uma grande demonstração de carinho e amor!

Mas, brincar com eles! Ah, isso faz nos sentirmos melhores mães! Apesar de tudo o que faço, quando brinco com a Manu na natureza, ou apenas estou presente a observando, sinto-me vivenciando com mais prazer e alegria a maternidade, com mais energia e disposição, com o coração e a cabeça mais leves, com menos preocupações e mais inteira, entregue ao momento verdadeiramente!

Sibele Lima.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 pensamentos em “Minha melhor versão de mãe.