Cânion Itaimbezinho.


Quando fizemos a trilha do Rio do Boi em 2009, foi tão incrível interagir com esse gigante, que ficou a vontade de conhecer o Cânion Itaimbezinho por cima.

Saindo de Praia Grande-SC (leia aqui) optamos por subir a serra pela Rota do Sol.

O dia estava incrível, um lindo céu azul nos acompanhava. Paramos para almoçar no percurso, em um restaurante tipicamente gaúcho, almoçamos com uma vista incrível, curtindo um pouco da música tradicionalista (veja aqui).

Quando chegamos no portão do Parque Nacional Aparados da Serra, infelizmente o tempo fechou. Mas o guia nos animou, informando que o cânion estava bem visível. Organizamos as mochilas, colocamos o macacão impermeável na Manu e nos apressamos para completar a trilha de 03km.

Após 01h de caminhada, chegamos no primeiro mirante, onde conseguimos ter uma boa visibilidade. Que magnífico!

Estar agora “de frente” para o Cânion e lembrar que um dia percorremos seu interior é simplesmente incrível! Sem dúvida, é digno de ser contemplado!

Fizemos algumas fotos, relembramos momentos da trilha, conversamos com as pessoas que estavam por ali e seguimos ao mirante principal. A Manu que já não queria ficar na mochila, foi andando faceira com seu bastão de caminhada.

Infelizmente até completarmos os 600metros finais, a visibilidade era praticamente zero e começou a garoar. Que triste!

Retornamos rápido com receio de começar a chover. E fomos até a base do Parque, onde pudemos nos organizar e depois, retornar à Praia Grande.

 

Como chegar:

Como estávamos em Praia Grande poderíamos subir a serrinha do Faxinal (aprox. 20km até o Parque), ou optar pela rota do sol, bem mais longa (aprox. 180km).

Como não temos um carro muito alto, e para conhecer a famosa Rota do Sol, optamos por pela 2ª opção.

No retorno voltamos pela “serrinha”. Foi preciso bem mais paciência e atenção, além de ser íngreme e com muitos buracos, a visibilidade estava muito ruim por conta da neblina, o que deixou o caminho mais tenso e perigoso.

No Parque Nacional Aparados da Serra, não cobram entrada, apenas sugerem uma contribuição espontânea.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *